quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Lusíadas - no Texas

HARRY RAMSOM CENTER - UNIVERSITY OF TEXAS AT AUSTIN
Imagem  reproduzida do Público. O artigo - reportagem, de Cláudia Silva,  ocupa-se de um ex. da primeira edição de Os Lusíadas - propriedade de um centro de I. da Universidade do Texas, em Austin - adquirido em 1970, por [...] - que talvez tenha sido do próprio Camões - e de vários outros assuntos relacionados, como, por exemplo, a questão (ou «Mito»), «trissecular», de ter havido uma ou duas «primeiras edições». Teria pertencido ao próprio  poeta, «que o teria consigo quando Frei Joseph [Índio] o terá assistido no leito de morte» [...] «padre do Sul da Índia, convertido ao cristianismo [...] 30 anos mais velho[...] autor de comentários inseridos nas margens» [...] uma das razões que torna ainda mais precioso o ex.

Recorte, do início do artigo:
«Ler e examinar um dos raros exemplares sobreviventes da primeira edição de Os Lusíadas – poema épico de Luís de Camões (1524?-1580) –, impressa em 1572, é uma cerimónia quase religiosa, como se tivéssemos ido parar a uma cena do filme O Nome da Rosa . [...]»
LER o artigo completo: AQUI

[é referida a existência de 34 exemplares - «espalhados» por sete países e a «provável posse de alguns outros, «em mãos de particulares», em Portugal; 
S. lembra-se da vinda a Portugal de K. David Jackson, em 2003, que os «mapeou», estudou e editou em CD-ROM  - S. pensa não estar a «inventar memórias», quando relembra que o tal investigador [...]